Perfil

Trajetória

Mineiro de Belo Horizonte, bacharel em História, João Leite da Silva Neto nasceu no dia 13 de outubro de 1955. Filho de um guarda civil e uma funcionária pública, casado com Eliana Maria Aleixo Leite, tem três filhos. É membro da Igreja Batista Central e fundador da ONG Atletas de Cristo.

João Leite cresceu na Vila Oeste, que na época de sua infância era um bairro periférico da capital mineira, tendo nos anos 70 dado lugar a construção da Via Expressa que liga Belo Horizonte a Contagem.

Ao final de sua adolescência João Leite alistou e prestou serviço militar no 12º Batalhão de Infantaria, se destacando como atleta e integrando a equipe de futebol de campo do Batalhão Lomas Valentina.

A vida profissional de João Leite começou como atleta de futebol jogando como goleiro no Clube Atlético Mineiro. Também jogou no Guarani, de Campinas, no Vitória de Guimarães, em Portugal e na Seleção Brasileira, quando foi comandada por Lazaroni e Cláudio Coutinho, em 1981 e 1982. Em sua vida de atleta, João Leite foi o jogador que mais vestiu a camisa do Galo Mineiro, 684 vezes, tendo conquistado 10 títulos estaduais e uma Comenbol.

Ao encerrar a carreira de atleta, João Leite dedicou-se à política. Foi vereador por Belo Horizonte e deputado estadual, e eleito deputado estadual por seis mandatos sucessivos, tendo sido o mais votado do Estado, nas eleições de 1998 e 2002.

Como parlamentar estadual integrou as comissões do Consumidor, do Meio Ambiente, dos Direitos Humanos e Segurança Pública, tendo sido presidente dessas duas últimas. Ainda como legislador mineiro, João Leite presidiu duas comissões parlamentares de inquérito: a do Sistema Penitenciário e a da emissão de Carteiras Nacionais de Habilitação e foi o relator da Telefonia Móvel.

No primeiro governo de Aécio Neves, assumiu o cargo de secretário de estado de Desenvolvimento Social e Esportes, e foi o responsável por essa nova pasta que integrou as políticas públicas de Assistência Social, Trabalho, Anti-drogas, Direitos Humanos, Criança e Adolescente, e Esportes.

 

Ídolo da Massa Atleticana

Estreou a camisa 1 em 1976. Chamou a atenção por sua estatura, reflexos, desenvolvimento técnico e ótima colocação em baixo das traves. João conquistou aos poucos a torcida alvinegra.  Membro da Primeira Igreja Batista de Belo Horizonte, sua fé em Deus não lhe permitiu deixar-se abater ao levar gols. Para João Leite, as vitórias ou derrotas são todas de acordo com a vontade de Deus e encontra forças para superar as derrotas em versículos bíblicos. O ex-goleiro destacou-se por alcançar uma marca de 118 jogos sem perder, conquistando a vaga de terceiro goleiro da Seleção Brasileira. 

João Leite foi um dos fundadores do ministério "Atletas de Cristo", fundado em 1979, onde esportistas se reúnem e participam de eventos, que ligam religião e esporte, em várias sedes espalhadas pelo Brasil e por muitos outros países do mundo. Costumava entrar em campo carregando uma bíblia e entregar a algum jogador adversário. Atitudes como esta, lhe renderam o apelido "Goleiro de Deus". 

"A maior alegria de minha vida foi ter sido hexacampeão pelo Galo, ter conquistado 11 títulos mineiros. Isso marcou muito minha vida. Até hoje, onde vou, em Minas Gerais, no Brasil, fora do país, as pessoas me reconhecem, lembram. O Atlético é um grande clube reconhecido em todos os lugares. A maior tristeza foi a perda do título em 1977. Nunca teve uma coisa tão injusta no futebol. Naquela final, o Galo tinha 12 pontos na frente do São Paulo e foi vice-campeão invicto. Nem a final nós perdemos. Eu fiquei três dias sem dormir! Lembrava... Chorava... Foi muito triste, marcante!"  Conta o ex-goleiro. 

Batista e dono de grande personalidade, João Leite foi expulso de campo apenas uma vez defendendo as redes do Galo. No jogo Araguari 1 x 2 Atlético, João tentou evitar uma agressão ao lateral alvinegro Alves e, sem querer, acertou um diretor do Araguari-MG. O juiz não entendeu e o expulsou de campo. 

Além de defender o gol do Galo, João Leite defendeu também o América Mineiro e o Vitória de Guimarães, de Portugal. 

 

Títulos

1976 - Campeonato Mineiro - Atlético

1976 - Torneio Conde de Fenosa - Atlético

1977 - Torneio de Vigo - Atlético

1978 - Campeonato Mineiro - Atlético

1978 - Campeão dos Campeões do Brasil - Atlético

1979 - Campeonato Mineiro - Atlético

1980 - Torneio Costa do Sol - Atlético

1980 - Campeonato Mineiro - Atlético

1981 - Campeonato Mineiro - Atlético

1981 - Torneio Brasília 21 Anos - Atlético

1982 - Campeonato Mineiro - Atlético

1982 - Torneio de Paris - Atlético

1982 - Torneio de Bilbao - Atlético

1983 - Campeonato Mineiro - Atlético

1983 - Torneio de Berna - Atlético

1984 - Torneio de Amsterdã - Atlético

1985 - Campeonato Mineiro - Atlético

1986 - Campeonato Mineiro - Atlético

1988 - Campeonato Mineiro - Atlético

1991 - Campeonato Mineiro - Atlético

1992 - Copa Conmebol - Atlético

Outros

1977 - Vice-Campeonato Brasileiro - Atlético

1980 - Vice-Campeonato Brasileiro - Atlético

 

 

Números no Clube Atlético Mineiro
Jogos 684
Gols 453 sofridos
Estreia Villa Nova-MG 0 x 1 CAM - 15/08/1976
Último Jogo Patrocinense-MG 1 x 0 CAM - 13/12/1992
Vitórias 413
Empates  176
Derrotas 95
Títulos

Campeonatos Mineiros de 1976, 1798, 1979, 1980, 1981, 1982,

1983, 1985, 1986, 1988 e 1991. Copa Conmebol de 1992.

Observações Atleta que mais atuou com a camisa do Galo